domingo, 28 de julho de 2013


PADRE GIOVANNI MURAZZO – 50 ANOS DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL

Claudinei Pollesel

Pe. Giovanni Murazzo, pároco da Matriz do Imaculado Coração de Maria, da Paulicéia, completa 50 anos de ordenação sacerdotal missionária na Congregação dos Missionários Xaverianos. Esta data tão significativa não poderia passar despercebida. Assim, seus amigos e paroquianos preparam dois momentos de celebração: 17 de agosto, sábado ás 10 horas, lançamento de sua biografia em forma de entrevista, ‘MISSIONÁRIO – TERNURA DA FAMÍLIA TRINITÁRIA’ na Livraria Nobel do centro e 06 de setembro, sexta-feira, ás 19 horas, missa solene na Paróquia Imaculado Coração de Maria.
Padre Giovanni está em Piracicaba há pouco mais de dois anos e este pequeno espaço de tempo foi suficiente para que sua figura doce e cativante conquistasse á todos. Não só seus paroquianos, mas toda a comunidade católica de nossa cidade que sabe quem é e onde encontrar o Padre Giovanni. 
Foi nomeado pároco da Paulicéia após sete anos de serviço aos confrades Xaverianos exercendo a função de Superior Regional. Como superior da congregação foi um irmão presente e atuante. Viajou incessantemente por todos os locais onde seus padres estavam espalhados pelos estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Durante este período como Superior Regional teve a grande graça de ver concretizado o maior sonho xaveriano: a canonização do bispo fundador, Dom Guido Maria Conforti. Esta canonização foi possível graças ao milagre acontecido no Brasil com o menino Tiaguinho. Padre Giovanni esteve presente desde o inicio de todo o processo, na Diocese de Belo Horizonte, até a cerimonia da canonização, acontecida em Roma em 2011.
Ao tomar posse como pároco da Paróquia Imaculado Coração de Maria em 2011 estava prestes á completar 75 anos.  Estar á frente de uma paróquia tão grande, com quase 40.000 habitantes, com desafios imensos no campo pastoral e social pareceu para muitos um exagero e um erro. Nesta idade muitos padres recolhem-se para uma vida mais intensa de oração ou para cuidados com a saúde, muitos missionários retornam á seus países de origem.  Mas erro maior foi imaginar que ele não daria conta do recado, pois mais uma vez o milagre aconteceu e Pe. Giovanni mostrou todo o vigor de sua atuação pastoral.
Incansável no seu dia-a-dia encontra tempo para tudo e para todos. Abraçou a paróquia e suas causas com o apoio de seus confrades, Pe. Humberto Vega e Pe. Lucas Marandi, paroquianos e amigos, e assim aconteceram grandes momentos na comunidade: a Festa das comunidades em agosto com toda a renda revertida para a missão xaveriana de Moçambique, África; a reforma do telhado da Matriz, a campanha para a troca da iluminação, a festa dos 60 anos da criação da Paróquia; a inauguração da Capela de Santa Terezinha, no bairro Minas Novas, citando aqui somente aqui somente conquistas materiais, pois as espirituais somente os corações e as almas podem testemunhar.
Bastante atualizado, seus recadinhos, “cutucadas e curtidas” sempre aparecem nas redes sociais.  Sempre é possível receber um email de Pe. Giovanni com alguma bela mensagem anexada. Há muitos anos dedica-se á escrever seus famosos “ponticelli”, textos em português e italiano endereçado aos amigos, contando os últimos acontecimentos e partilhando suas alegrias na missão. Nestes últimos tempos dois acontecimentos encheram sua alma de alegria: participar da missa com o Papa Francisco em Aparecida e a sagração episcopal de seu ex aluno de seminário, Mons.  José Aparecido Gonçalves de Almeida, como Bispo auxiliar de Brasília.
Pessoas o procuram para confissão, bênçãos e aconselhamentos; movimentos o procuram para confissões e palestras; outros padres o procuram para substitui-los em  celebrações em suas paróquias; religiosas o procuram para atendimentos e celebrações.  Enfim, Pe. Giovanni não é dono do seu tempo. Seu ser e seu tempo estão á disposição do outro.
A extrema dificuldade de dizer “não” o coloca em situações extremas, mas o sorriso sempre presente em seu rosto é sua marca registrada e nada faz com que perca o humor e a esperança. Ouve muito mais que fala e mesmo assim, ou por causa disto, tem sua agenda sempre lotada. Não é adepto de teorias novas ou diferentes, sua pregação e seu aconselhamento é baseado na Bíblia e na devoção á Nossa Senhora da Ternura. Ninguém sai de sua companhia sem levar um pequeno arsenal de cópias de textos, orações, santinhos e panfletos religiosos.
Participar destes dois momentos de celebração, seja o lançamento do livro dia 17 de agosto ou a santa missa no dia 06 de setembro, é uma forma simples de dizermos ao Pe. Giovanni: obrigado! Continue firme e ao nosso lado!

(Claudinei Pollesel, do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba).