domingo, 20 de fevereiro de 2011

Pe. Giovanni Murazzo, pároco do Coração de Maria.


Sábado, 19/02/2011, 19 hs. Ao atravessar solenemente a nave principal da Igreja Matriz do Imaculado Coração de Maria, Pe. Giovanni Murazzo, missionário xaveriano, tornou-se o 14º. Pároco desta grandiosa paróquia da Diocese de Piracicaba.

A procissão de entrada formada pelo Revmo. Sr. Dom Fernando Mason, bispo de Piracicaba e pelos confrades: Pe. Domenico Borroti,superior provincial dos xaverianos, Pe. Mario Tognali, Pe. Wagner Rodrigues Pereira e Pe. Carlos Marcelo Franz, percorreu a igreja lotada de amigos/fiéis, representando todas as 15 comunidades que formam a paróquia da Paulicéia. Significativa a presença das Irmãs Franciscanas do Coração de Maria.

A posse do Pe. Giovanni Murazzo adquire um significado maior pois neste ano de 2011 comemora-se 30 anos da chegada dos Missionários Xaverianos neste santuário mariano.

Durante a bela cerimônia de posse, carregada de simbolismos e esteticamente bela, com certeza houve aqueles que lembraram com saudade, carinho e gratidão dos párocos anteriores que construíram a história da igreja da Paulicéia.

Coube aos mais antigos lembrarem-se da figura paternal e folclórica do Pe. João de Echebarria Torre, construtor da matriz e da casa paroquial. Sua face bondosa e enigmática, eternizada em foto na porta da sacristia, ajuda as gerações mais novas e conhecerem um pouco deste grande pastor, que jamais será esquecido.

Houve também quem recordasse o Pe. Oscar Ferraz do Amaral, o 1º. Pároco, quando ainda as missas eram celebradas na capelinha, construída pela família Nardin. Pe. Oscar, exorcista, figura exagerada e controversa, que abandonou a fé católica e o próprio sacerdócio, após 27 anos de ordenação.

Fez-se presente também a figura ilustre e imponente de Mons. José Nardin, em sua inseparável batina preta, grande orador, cativante em suas palavras trabalhadas como pedras preciosas e pelo amor e zelo á liturgia. Acompanhou os últimos anos de vida do Pe. João e assumiu a paróquia após a sua morte.

Como não citar e recordar a pessoa de Dom Aniger Francisco de Maria Melillo, 2º. Bispo de Piracicaba, que se tornou pároco em 1978, dirigindo a paróquia por sete meses. Gesto humilde e generoso do saudoso bispo que transferiu o palácio episcopal para a Rua Antonio Bacchi, 1065 e neste humilde endereço atendeu o povo simples da periferia, exercendo seu ofício de bispo e de pároco, com a ajuda do então seminarista Rubens Marin, hoje Monsenhor, e dos Freis capuchinhos da Igreja dos Frades.

A transição da paróquia aos xaverianos coube aos Pe. Joaquim de Paula Correa. Ex redentorista, com voz de trovão, enérgico, com fama de bravo, impaciente e duro, mas com coração de menino e cheio de zelo pela igreja.

N a noite de 13 de fevereiro de 1981, com a presença de Dom Eduardo Koaik, então bispo diocesano, os xaverianos assumiram a paróquia. Estiveram presentes á este momento histórico: Mons. Luiz Gonzaga Giuliani, chanceler, Pe. Joaquim de Paula Correa, Pe. Rafael Bartoletti, 1º. Pároco Xaveriano, Pe. Giuseppe Chiarelli, Pe. Francisco Javier Del Valle Paredes, Pe. Luigi Médici, Pe. Stanislao Pirola . Junto com o povo estavam 13 seminaristas xaverianos que vinham de Campo Mourão para o seminário que passaria a funcionar na casa paroquial da Paulicéia e que teria na pessoa do Pe. Giuseppe Chiarelli, Pe. Zezinho, a figura do reitor.

Nestes 30 anos muitos missionários xaverianos passaram pelo altar do Imaculado Coração de Maria e muito foi conquistado, tanto no campo espiritual como material. Registrar o nome destes xaverianos é uma forma de gratidão.

Foram nomeados párocos:

Pe. Rafael Bartoletti, Pe. Jose Ibanez Serna, Pe. Francisco Javier Del Valle Paredes (atual bispo de Campo Mourão/PR), Pe. Celito Nuermberg, Pe. Gino Masini, Pe. Luiz Pinto de Toledo, Pe. Dante Volpini, Pe. Domenico Borrotim e Pe. Giovanni Murazzo.

Foram vigários paroquiais ou reitores do seminário:

Pe. Giuseppe Chiarelli, Pe. Jaime Doneda, Pe. Arnaldo de Vidi, Pe. Jose Eugenio de Oliveria Menezes, Pe. Jose Maria Ribeiro, Pe. Jair Julião, Pe. João Bortolocci Filho, Pe. Sandro Zanchetti, Pe. Roberto Mazziero, Pe.Mario Codani, Pe. Roberto Beduschi, Pe. Vicente Tonetto, Pe. Mario Tognali, Pe. Mario Minutti, Pe. Romano Codini, Pe. Justin Muchapa Tunguli, Pe. Carlos Marcelo Franz e Pe. Wagner Rodrigues Pereira.

Toda esta herança foi entregue ontem aos cuidados do Pe.Giovanni Murazzo que, formando comunidade com Pe.Mario Tognali e Pe. Wagner Pereira Rodrigues, continuarão dirigindo a comunidade de fiéis de quase 40.000 pessoas, confirmando-os na fé e na caminhada.

O desafio é grande, mas a Graça é maior.

Missa de posse do Pe. Giovanni Murazzo na Paróquia Imaculado Coração de Maria- 19/02/2011


Pe. Domenico Borroti, pároco anterior e atual superior provincial dos Missionários Xaverianos.

Pe. Carlos Marcelo Franz, Pe.Mario Tognale, Pe. Giovanni Murazzo e Dom Ferando Mason, bispo de Piracicaba.

Pe. Mario, Pe. Giovanni, Dom Fernando e Pe. Wagner.
Pe. Giovanni proclamando o Santo Evangelho.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Canonização de Dom Guido Maria Conforti


CIDADE DO VATICANO, 14 FEV (ANSA) - O sacerdote italiano Luigi Guanella e o fundador dos Missionários Xaverianos Guido Maria Conforti em breve serão proclamados santos, anunciou hoje o Vaticano, precisando que em 21 de fevereiro se realizará o consistório para a sua canonização.
O consistório também irá abordar a canonização da religiosa espanhola Bonifacia Rodríguez de Castro, fundadora da Congregação das Irmãs de São José.

Guanella, beatificado em 1964, nasceu em Fraciscio di Campodolcino (Sondrio, região da Lombardia, norte da Itália) em 1842 e foi ordenado sacerdote em 1866.
Em sua atividade pastoral se aproximou das experiências de Cottolengo e de Dom Bosco, com quem se reuniu em Turim e passou três anos.
Em 1881 fundou as Irmãs da Caridade e as Filhas de Santa Maria da Providência, que rapidamente se espalharam pela Itália, América, Ásia e África.
Em Roma, com a ajuda de Pio X, surgiu a Basílica do Trânsito de São José. Guanella interveio com Dom Orione no terremoto de Marsica, na Itália central, em janeiro de 1915, e morreu alguns meses mais tarde.

Já Guido Maria Conforti nasceu em Parma em 1865 e devido aos problemas de saúde que o afligiam desde a infância não pôde trabalhar na agricultura, como seu pai queria, e nem seguir a vida como missionário.
No entanto, ele não desanimou e comprou uma casa para formar jovens missionários. Foi assim que nasceu a Pia Sociedade Xaveriana. Os primeiros xaverianos foram para a China em 1899.
A missão foi afogada no sangue pelo Levante dos Boxers (um movimento antiocidental e anticristão na China), mas não parou. Enquanto isso, Conforti se tornou arcebispo de Ravenna em 1902.
Dois anos mais tarde deixou essa tarefa por motivos de saúde. Após melhorar, o Papa o enviou como bispo para Parma, diocese da qual já tinha sido vigário e que dirigiu por 25 anos, realizando cinco visitas pastorais às suas 300 paróquias.
Conforti morreu em 1931 e foi beatificado em 1966. (ANSA)

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Caminhando e Rezando em Piracicaba - 03


10/02/2011 - Nesta manhã o local escolhido foi a estação da Paulista. Local lindo, bem cuidado e cheio de outros caminhantes. às 6 e meia as luzes artificais se apagaram e pudemos apreciar, embasbacados, o nascer do sol.... O céu ficou tingido de vermelho, laranja e azul e tiremos que parar para dar glória ao Criador de tantas maravilhas! Um balão sobrevoou a estação e expliquei ao Pe. Giovanni que nossa Piracicaba é referencia no baonismo. Falamos sobre a canonização do fundador e sonhamos juntos a possiblidade de estar lá... As limitações financeiras existem e são fortes,mas eu sonho em estar em Roma neste dia... sonhar ainda é grátis.
Pe. Giovanni me mostrou um belo poema escrito pelo Padre Dante Volpini que fala do sonho do Pe. Roberto Beduschi de ver Dom Guido declarado o terceiro padroeiro das missões. Quem sabe o Papa nos ouve e faz este decreto. Sonhos e orações!

Caminhando e Rezando em Piracicaba - 02


As seis da manhã de 08/02/2011 iniciamos nossa caminhada. O local escolhido foi o Parque da Ressurreição. Local bonito, florido e cheios de belas obras de arte, em forma de esculturas e mosaicos.
Pe. Giovanni me contou sobre as iniciativas que os xaverianos estão tomando para comemorar e divulgar a canonização do Beato Guido Maria Conforti. Comentou das iniciativas de Pe. Mario celli, confeccionando um folder com a história do milagre brasileiro, de Belo Horizonte e um marcador de páginas com o histórico de Dom Guido.
Todos os xaverianos e amigos estamos na expectativa da chegada do dia 19 quando enfim será aunciada a data tão esperada e querida da canonização do beato fundador.
Após esta conversa inicial iniciamos o terço pedindo a proteção das almas do purgatório dos 5 continentes. Pe, Giovanni fez presença e lembrança da frase de Paulo VI, que diz: "alma de místico em corpo de atleta." Perto das 7 horas encerramos nosso terço/caminhada, agradecidos e felizes. Fez falta a presença de outros vivos......

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

A capela da Imaculada Conceição e seus capelães

(Dom Ernesto de Paula e as primeiras irmãs concepcionistas de Piracicaba)

MOSTEIRO DAS CONCEPCIONISTAS

A capela da Imaculada Conceição e seus capelães

O Mosteiro das concepcionistas de Piracicaba foi fundado em 1956 por iniciativa de Dom Ernesto de Paula. Até 1972 ficou instalado no Palácio Episcopal, na Rua 13 de maio, no centro de Piracicaba, sendo então transferido para o endereço atual, na Vila Rezende.

A capela do Mosteiro é dedicada á Imaculada Conceição e as missas são celebradas todos os dias ás sete horas da manhã, sábados ás dezessete horas e domingos ás dez horas e trinta minutos.

É uma construção simples, despojada de enfeites ou adereços, ao estilo do mosteiro, também muito sóbrio. Além da bela imagem da Imaculada Conceição, existe a do Coração de Jesus, a de São José, e a de Santa Beatriz da Silva, fundadora da Ordem da Imaculada Conceição, as concepcionistas. Imagem esta, confeccionada em Portugal e doada ao Mosteiro da Luz, em São Paulo. Veio para Piracicaba junto com as cinco irmãs pioneiras, fundadoras do Mosteiro. Em sua cabeça repousa uma bela coroa de pedras verdadeiras e uma estrela. O pedestal em que está colocada foi confeccionado em madeira de lei pelo luthier piracicabano Nelson Polizel. Causa espanto e admiração a riqueza de detalhes e o exímio acabamento proporcionado pelo artesão, que é também amigo e vizinho do mosteiro.

Os padres responsáveis pelas celebrações no mosteiro são nomeados pelo bispo e recebem o título de capelão. Desde sua fundação exerceram esta função os seguintes sacerdotes:

Dom Ernesto de Paula - nasceu em São Paulo, em 5 de fevereiro de 1899, filho dos italianos Luiz de Paula e Constantina Cundari de Paula. Foi ordenado sacerdote no dia 14 de agosto de 1927, na Matriz de Santa Cecília, pelo arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva.
Em 26 de novembro de 1941, foi nomeado bispo de Jacarezinho (PR). Sua ordenação episcopal ocorreu em 4 de janeiro de 1942, na Igreja de Santa Ifigênia, sendo sagrante Dom José Gaspar de Affonseca e Silva, arcebispo de São Paulo, e consagrantes Dom Paulo de Tarso Campos, então bispo eleito de Campinas (tomou posse no mês de março) e Dom Gastão Liberal Pinto, bispo de São Carlos.
No dia 30 de junho de 1945, o papa transferiu-o para Piracicaba, tomando posse no dia 8 de setembro. Governou nossa diocese até 9 de janeiro de 1960, quando a Santa Sé aceitou sua renúncia.
Faleceu no dia 31 de dezembro de 1994, aos 95 anos de idade, no Hospital Santa Isabel. Está sepultado na cripta da Catedral da Sé, na capital paulista.
Dom Ernesto recebeu o título de “Cidadão Piracicabano”. É nome de uma rua no Jardim Boa Esperança, em Piracicaba, e de uma praça em São Paulo.

Mons. Cecilio Cury - Nasceu em 7 de fevereiro de 1905, em São Paulo. Ordenado padre em Campinas, aos 4 de setembro de 1932. Trabalhou em Descalvado, Leme, Artur Nogueira, Indaiatuba, Santa Maria da Serra, Capivari, São Pedro, Águas de São Pedro, Rio das Pedras e Piracicaba, onde foi professor no Seminário Diocesano, Auxiliar na Catedral e na Matriz da Vila Rezende, Chanceler da Cúria e Capelão das Missionárias de Jesus Crucificado e da Capela Curada de Monte Alegre. Falecido em Piracicaba aos 27 de setembro de 1983, está sepultado no Cemitério de Rio das Pedras. É nome de uma travessa em Piracicaba.

Dom Aniger Francisco de Maria Melillo - nasceu em Campinas em 27 de junho de 1911, filho de Vicente Melillo e Regina Morato Melillo. Foi ordenado sacerdote em 31 de dezembro de 1933 Era pároco na cidade de Iracemáplois/SP quando foi nomeado bispo de Piracicaba em 29 de maio de 1960

Faleceu em 17 de abril de 1.985, no Instituto do Coração, em São Paulo, aos 74 anos de idade. Foi velado em Piracicaba, na Catedral de Santo Antônio, em cuja cripta se encontra sepultado. Na cidade de Piracicaba, Dom Aníger é patrono de uma escola no bairro Bosque dos Lenheiros e nome de uma rua no bairro Jardim Ipanema.

Dom Salvador Paruzzo – nasceu em 15 de outubro de 1945 em Montedoro, Caltanisseta, Italia . Foi ordenado padre em 29 de junho de 1969. Chegou à diocese em 1979, a convite de Dom Aníger, assumindo, em 24 de novembro, a recém-criada Paróquia São Pedro, em Piracicaba. Em janeiro de 1985 assumiu como reitor do Seminário Teológico e pároco da Paróquia São José, em Santa Bárbara, ofícios que exerceu até março de 1990. Deixou a diocese para dedicar-se totalmente à “Obra de Maria”, do Movimento dos Focolares, em Vargem Grande Paulista, Diocese de Osasco.

Em 30 de dezembro de 1998, o papa João Paulo II erigiu a Diocese de Ourinhos e nomeou o padre Salvador como primeiro bispo. Sua ordenação episcopal ocorreu em 19 de março de 1999 e, dois dias depois, tomou posse naquela diocese.

Mons. Luis Coelho Mendes - nascido aos 30 de dezembro de 1927, em Piracicaba, foi ordenado padre por Dom Ernesto de Paula, aos 8 de dezembro de 1950. Foi vigário Cooperador da Paróquia São João Batista de Capivari, Vigário Ecônomo de Charqueada, Vigário Auxiliar da Catedral Santo Antônio, Pároco de Santa Bárbara por dez anos, Vigário-geral da diocese, Reitor do Seminário Diocesano, Vigário Paroquial da Paróquia Imaculada Conceição da Vila Rezende e Capelão Auxiliar do Lar dos Velhinhos. Recebeu em 25 de abril de 1980 o título de “Cidadão Barbarense”. É autor do livro “Semeando”, que contém comentários do Evangelho. Faleceu, aos 14 de novembro de 1997, em Piracicaba, sendo sepultado no Cemitério da Saudade. É nome de rua em Santa Bárbara D´Oeste e em Piracicaba, no Bairro Boa Esperança.

Padre Otto Dana - natural de Dr. Pedrinho, SC, onde nasceu em 4 de setembro de 1938. Foi ordenado padre em 18 de março de 1967. É pároco da Paróquia Sant´Ana, em Rio Claro, onde tomou posse em 4 de fevereiro de 2006.
Foi Cura da Catedral, pároco da Paróquia Santo Antônio. Tem especialização em Filosofia da Educação, mestrado em Ciências Sociais e doutorado em Sociologia da Religião. Foi professor da UNESP, no campus de Marília.

Padre Vicente Tonetto - Nasceu em San Doná del Piave, Província de Veneza (Itália), em 28 de outubro de 1927, filho de Luigi Tonetto e Maria Biazon Tonetto. Missionário da Pia Sociedade de São Francisco Xavier para Missões Estrangeiras (xaverianos), foi ordenado diácono em 25 de junho de 1960 e, quatro meses depois, em 16 de outubro, foi ordenado sacerdote. Em 1962, veio para o Brasil. Após breve passagem pelo Rio de Janeiro, atuou em várias cidades do Paraná. Em 1981 foi transferido para Piracicaba, onde foi o primeiro pároco da Paróquia São Francisco Xavier, ofício que desempenhou por 15 anos. Depois de trabalhar um tempo no Paraná, retornou à paróquia de Piracicaba, onde foi vigário-paroquial por aproximadamente dois anos. Depois, exerceu seu ministério em outras cidades, no Brasil e na Itália. Retornou à nossa diocese em maio de 2007, dirigindo por alguns meses a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Saltinho, onde recebeu da Câmara Municipal o título de "Cidadão Saltinhense". Em fevereiro de 2008, transferiu-se para a Paróquia Imaculado Coração de Maria, em Piracicaba, como vigário-paroquial. Em viagem de férias na Itália, em sua cidade natal, sofreu grave acidente; após longa internação, faleceu no dia 10 de setembro de 2010, com 82 anos de idade e 49 de sacerdócio. È nome de rua e praça em Piracicaba.

As irmãs e a comunidade da capela lembra com muito carinho e saudades de outros padres que celebraram com ou sem nomeação de capelão e que se tornaram amigos :da diocese, Cristóvão, Miguel Gil e Giovanni Giglio, os salesianos Manoel Pinto Pereira e Antonio Feltrin ,os xaverianos João Bortolocci Filho, Alécio Cabras, Rafael Bartoletti, Claudio Bratti , Mario Tognali e Bruno Boschetti.

O atual capelão é o Pe. Ricardo Martins, natural de Rio Claro/SP, onde nasceu em 25 de maio de 1966. Foi ordenado padre em 13 de dezembro de 1998. É pároco da Paróquia São Lucas, em Piracicaba, onde tomou posse em 19 de agosto de 2006. É articulador diocesano das Novas Comunidades e diretor espiritual dos Vicentinos. Iniciou seu ministério como vigário-paroquial da Paróquia Santa Bárbara, em Santa Bárbara D´Oeste. Em 2000 assumiu a Paróquia São Francisco de Assis, em Piracicaba, como administrador paroquial; depois tornou-se pároco.

Aos finais de semana e sempre que Pe. Ricardo não pode estar presente quem celebra é o Pe. Antonio Balestiero, salesiano nascido em Piracicaba.

De uma ou outra forma, todos estes padres contribuíram para o crescimento espiritual da comunidade dos amigos do Mosteiro. Em todas as missas a capela fica repleta de fiéis, agradecidos pelo privilégio da missa diária. Tanto que as Irmãs pensam em ampliar a capela para melhor acolhimento dos fiéis.

Ao final das celebrações é comum ver um pequeno grupo se formar em frente ás grades da clausura para uma pequena conversa com as irmãs. É momento de paz e distribuição de conselhos e bênçãos, tão importantes e raros numa cidade grande....

autógrafo - Mons. Jorge Simão Miguel


autógrafo - Padre Vicente Tonetto - saudades...



SÃO GUIDO MARIA CONFORTI, terceiro padroeiro das missões


O Sonho do Pe. Roberto Beduschi

1. São Francisco Xavier foi nas missões
pregando o evangelho nos países,
foi na índia, na Malésia e no Japão
lá fundando a Igreja nas raízes.

2. Santa Teresa do Menino Jesus
rezou pelas missões no seu convento,
ofereceu ações e sacrifícios,
papel de coração desenvolvendo.

3. Ambos são das missões padroeiros,
desta linha apostólica da Igreja,
e os apóstolos foram pregoeiros
da Boa nova aos povos benfazeja.

4. Após falar dos dois com entusiasmo
o Xaveriano falou do Fundador:
foi bispo de diocese e aberto ao mundo,
de duas greis levou o cargo de Pastor.

5. Arriscou uma ousada profecia,
que pudesse haver mais um padroeiro,
com Xavier e com Teresa, bom seria
ser Dom Guido Conforti o terceiro.


6. "Por nós e por todos nós" Jesus ofereceu
o seu sangue, dos pecados remissão:
cada cristão trabalhe em seu ambiente
e acompanhe em todo o mundo a Missão.

Pe. Dante Volpini, SX

(foi numa reunião dos padres Xaverianos em Piracicaba que o Pe. Roberto Beduschi fez esta reflexão, falando do Beato Dom Guido Maria Conforti como possível terceiro Padroeiro das Missões.)

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Caminhando e Rezando em Piracicaba - 01


TERÇO - CAMINHADA em Piracicaba -
edição no. 1 - 05/02/2011

Pe. Giovanni Murazzo e eu, por uma delicadeza de Deus, estamos em Piracicaba e retomamos nosso antigo hábito de caminhadas pela manhã. Em São Paulo caminhavamos pelo Parque da Aclimação, pois ambos morávamos nas redondezas. Aqui em Pira caminharemos pela área de lazer do trabalhador e pelo Parque da Ressurreição.
Das caminhadas paulistanas surgiram muitas ideías. Algumas tornaran-se realidade, como por exemplo, as homenagens ao Pe. Luigi Medici em seu anoversario de 60 anos de ordenação, e outras continuaram no campo das utopias e sonhos.
Nesta primeria caminhada piracicabana esteve conosco o Mario, amigo dos xaverianos de São Paulo, que veio na tarde anterior transportando o restante da "mudança" do Pe. Giovanni.
Rezamos e falamos muito. Falamos mais que rezamos nesta primeira caminhada e teremos que consertar esta falha na próxima edição, pois a primeira intenção é REZAR O TERÇO. Mario comentou nossa ansia de falar, partilhar, contar, saber mais das coisas da Igreja. Eu ressaltei que a cola que nos une é o amor extremo e exagerado pelas coisas e pela vida da nossa Igreja, tão cheia de vida e de possibilidades. Pe. Giovanni nos fez rezar repetindo a verdade: "JESUS NOS DA A PAZ, MAS NÃO NOS DEIXA EM PAZ!". Entreguei ao Pe. Giovanni o primeiro rascunho do livro "DIÁRIO DE UM HOMEM FELIZ", escrito pelo Pe. Luigi Médici e que publicaremos com a ajuda da comunidade da Paróquia Nossa Senhora Medianeira, de Santa Mariana/PR.
Enfim está inaugurada as caminhadas com terço, agora em edição piracicabana.
Que Nossa Senhora do Equilibrio e São Guido Conforti, aceite estas nossas orações e nos ajude a sermos mais missionários e melhores pessoas. Amen!

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Canonização de Dom Guido Maria Conforti


grande e bela noticia:
o papa Bento XVI receberá em audiencia no dia 19 de fevereiro os Padre Rino, superiior geral dos missionários xaverianos, Pe. Camara, postulador da causa e o bispo de Parma para anunciar a data de canonização do querido Dom Guido Maria Conforti.
Graças a Deus por tão bela e santa noticia!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Nova Direção Regional dos Missionários Xaverianos



Pe. Domenico Borroti, novo provincial dos missionários xaverianos,no centro, Pe. João Bortolocci Filho, vice provincial e o conselho: Pe. Claudio, Pe. Sante e Pe. Rafael.