quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Dona Ada Cadioli encontrou-se com Deus!


tive o privilégio de ter aulas de italiano com Dona Ada, ainda na Rua Quinze de Novembro, quase esquina com a Av. Armanda Sales de Oliveira. Faz tempo, foi em 1988. Ter aulas com Dona Ada era muito mais que aprender italiano. Era ter contato com a cultura e a vida italiana, era ter a possibilidade de ver a pasta secando ao sol, recem preparada, conviver com a gentileza e a fineza desta grande dama. Havia ainda a figura extremamente carismática de seu esposo, Athos e da querida Dona Lucia, irmã de Athos. Que trio maravilhoso e inesquecível! Aprendi um pouco de italiano mas aprendi muito mais a amar a vida, a ser gentil, a ser cortes, a ser feliz, após conhecer Dona Ada e sua gente italiana!
vieram da Itália ainda jovens, no começo da vida de casados e após breve passagem por São Paulo vieram para Piracicaba. Marido e mulher foram professores na Itália e vivenciaram os horrores da 2a. Guerra Mundial. Athos serviu o exército na distante África. Aqui em Piracicaba foram representantes da marca italiana de tratores Landini. Dona Ada no balcão da loja, seu Athos na oficina e Dona Lucia cuidando das sobrinhas, Doretha e Clite. Foram amigos próximos do Comendador Mario Dedini, tanto que Dona Ada foi sua secretária na "Agenzia Consulare di Piracicaba" e também professora de italiano na Societá Italiana de Mutuo Soccorso, tudo de forma voluntária.
Vi na edição do Jornal de Piracicaba, de 29/09/2015 que ela havia morrido no dia 26, ultimo, aos 95 anos. Na mesma hora lembrei-me de uma entrevista sua concedida ao jornalista João Nassif, onde é perguntada nestes termos: "Após a morte o que a senhora espera que vamos encontrar?". a resposta, simples e cheia de fé de Dona Ada: "Encontramos Deus!".
Assim acreditava Dona Ada e assim cremos também. A vida é uma passagem e fica somente o que fizemos de bom. Dona Ada foi muito especial e boa e guardaremos dela ótimas lembranças. Assim não morre, vive em nossos corações e encontra-se com Deus. Ciao, Signora Ada. Addio!

Nenhum comentário: