segunda-feira, 7 de junho de 2010

Padre Luigi Médici – saudades e pequena homenagem!




Na noite de domingo, 06 de junho de 2010, recebo a notícia de que o querido Padre Luigi Médici voltou á casa do Pai. Foi através do Padre Giovanni Murazzo, Superior Regional dos Missionários Xaverianos, que soube da morte deste grande missionário, ocorrida em Parma, Itália, na casa mãe da congregação.
Pe. Médici tinha completado 90 anos em 13 de janeiro de 1920 e, apesar de algumas dificuldades próprias da idade, gozava de boa saúde. Ultimamente surgiu um câncer que acabou levando-o á morte.
Será sepultado em Parma, onde repousará ao lado de seus confrades Xaverianos, enquanto aguarda a ressurreição.

Não é coincidência e sim propósito de Deus que sua partida tenha ocorrido no limiar deste Ano Sacerdotal. Foi um padre apaixonado pelo seu ministério e esta paixão contagiava e nos levava á Deus.

Nascido em Modena, norte da Itália, de família católica e atuante na Igreja. Uma de suas irmãs tornou-se religiosa na Congregação das Missionárias Franciscanas com o nome de Irmã Michelangela.
Iniciou sua formação no seminário diocesano, mas quis tornar-se missionário xaveriano após contagiar-se com o testemunho do Pe. Luigi Grazzi.
Foi ordenado em 29 de junho de 1945 e após alguns poucos anos na Itália, foi destinado ao Brasil e por aqui chegou em 21 de novembro de 1954.
Foi no Brasil que desenvolveu todo seu ministério sacerdotal, seja como formador, pároco no norte do Paraná, em Santa Mariana, Jaguapitã, Laranjeiras do Sul e Curitiba, ou mesmo como Superior Regional.

Idealizador de grandes obras materiais e espirituais. Introduziu a devoção ao Terço Missionário no Brasil. Dedicou-se á construção dos seminários xaverianos em Jaguapitã e Santa Mariana e também da atual sede da Direção Regional.
Seu primeiro trabalho no Brasil foi em São Paulo, capital, como auxiliar na Paróquia Nossa Senhora de Sião, no Ipiranga.

Em 1957 promoveu a vinda das Irmãs Xaverianas para o Brasil. Nutria carinho especial pelas Xaverianas, tendo sido seu confessor nos primórdios, á convite do próprio fundador, Pe. Giacomo Spagnolo.
Nos últimos anos organizou o arquivo da congregação, anexo á casa regional, na Vila Mariana. Transformou o arquivo uma referencia á memória dos missionários xaverianos que atuaram no Brasil nestes 50 anos.
Em 2005 comemorou 60 anos de sacerdócio e 50 anos de Brasil. Junto com o Pe. Giovanni Murazzo tive o privilégio de organizar uma belíssima homenagem á estas datas tão significativas.
Foi celebrada missa de ação de graças pelo Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns e concelebrada por dezenas de padres xaverianos, no Mosteiro da Visitação, em São Paulo. Na mesma ocasião lançamos o livro “Memórias do Padre Luigi Médici”, em edição bilíngüe, português/italiano.
Retornou á Itália em 2007, para a casa Mãe dos Xaverianos, onde faleceu.

.x.x.x.x.x.x.

“A mensagem que deixo é que a vida é um dom de Deus. Fomos criados para a felicidade. Porém nunca alcançamos a felicidade sozinhos. Depois de 60 anos de serviço ao próximo, posso afirmar tranquilamente que VALEU A PENA. Ainda sinto ecoar no meu coração as palavras de São Pio de Pietralcina. Antes de sair para o Brasil fui pedir a sua benção. Ele colocou as duas mãos na minha cabeça e disse: “Vai, vai meu filho. Você vai fazer um mundo de bem.” Nunca duvidei de minha vocação!”
(Pe. Médici, por ocasião da celebração de seus 60 anos de sacerdócio -2005)

.x.x.x.x.x.x

“Padre Médici, acredito que, á partir de sua longa existência, você possa testemunhar aos mais jovens que tudo aquilo que acontece na vida, na medida em que a pessoa se entrega inteiramente á Deus, tudo, alegrias e dores, sucessos e fracassos, as nossas capacidades e os nossos limites, tudo é Graça.”
(Pe. Rino Benzoni, Superior Geral dos Missionários Xaverianos – 2005)


“Padre Médci, com o coração em festa, eu e todos os confrades da nossa região, partilhamos das bênçãos de sua vida longa e de seu fecundo sacerdócio e um fantástico serviço missionário.”
(Pe. Giovani Murazzo, Superior Regional dos Missionários Xaverianos – 2005)





“Somos muito gratos ao Pe. Médici por ter-nos acompanhado ao longo destes 50 anos como carinho de irmão e de pai. Se nós, Missionárias de Maria, Xaverianas, chegamos ao Brasil, em 1957, foi porque a nossa fundadora, Madre Celestina Bottego, escrevendo ao Pe. Médici, manifestou-lhe o desejo de que as irmãs viessem ao Brasil....”
(Irmã Elena Loi, Superiora Regional das Irmãs Xaverianas – 2005)


“Este trabalho de homenagem e resgate que corre ao longo dos 60 anos de sacerdócio e dos 50 anos brasileiros do Pe. Médici está plenamente em harmonia com o pensamento, a espiritualidade e a metodologia da animação missionária de São Francisco Xavier e de Dom Guido Maria Conforti”.
(Pe. Alfiero Ceresoli, vice postulador da causa da canonização de Dom Guido M. Conforti).


“Ao bondoso Pe. Luigi Médici que foi ordenado no mesmo ano que eu, os meus votos de feliz sacerdócio até o fim da vida e minha gratidão pelo seu bom exemplo e por todos os benefícios causados aos que mais sofrem e são mais queridos de Deus!
Pe. Luigi Médici somos irmãos na data e na vida.”
(Dom Paulo Evaristo, cardeal Arns – 2005)


“O verdadeiro missionário é santo.”
(Papa João Paulo II)


“Querido Gigi, um dia antes de você nascer, eu estava na Igreja de San Giorgio. Enquanto rezava ao Senhor para que abençoasse a criancinha que levava no meu seio, tive a inspiração de te oferecer ao Senhor para que fosse todo seu. Hoje me dou conta que o Senhor me escutou.”
(D. Ida Incerti, mãe do Pe. Médici, em carta de 18 de junho de 1941).

Sua benção, querido amigo Pe. Luigi Médici! Até o céu!

Claudinei Pollesel, amigo dos Xaverianos.

Nenhum comentário: