quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Conheça o milagre brasileiro de Dom Guido Conforti, fundador dos Xaverianos.


(o garoto Tiago, miraculado por Dom Guido, nos braços do Padre Giovanni Murazzo, provincial dos missionários xaverianos)

O tribunal constituido para a verificação do milagre atribuído ao bem aventurado Guido Maria Conforti finalizou no dia 16 de novembro de 2005, em Belo Horizonte, o processo de avaliação das provas.
O beato italiano, arcebispo e fundador da Congregação dos Missionários Xaverianos, faleceu em 1931. O processo segue agora para Roma e novos estudos serão realizados para que se de inicio ao processo para canonização do beato.
O presumível milagre ocorreu em 2003, na cidade de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte, quando o recem nascido, pré maturo de seis meses, TIAGO JOÃO DOS APÓSTOLOS SOUZA (na foto com o Padre Giovanni Murazzo), com menos de 700 gramas, teve uma parada cardíaca na UTI neonatal e, após 30 minutos, foi reanimado.
Segundo sua mãe, Nilda Rodrigues dos Apóstolos Reis, os médicos alertaram que a criança ficaria com sequelas em consequencia do tempo da parada cardíaca. "Mas nada disso aconteceu. Graças a Deus e com a interseção do beato Guido Conforti, meu filho sobreviveu e vive normal. Hoje com dois anos, fala e anda como toda criança desta idade. Foi avaliado por neuropediatras e está tudop bem", afirma.
De acordo com uma das testemunhas do processo, Ivanete Silva Machado, a família de Nilda e toda a comunidade da Paróquia São Raimundo Nonato, com o apoio do Padre João Lucena, rezaram, durante a gestação, o nascimento e a recuperação de Tiago, sempre pedindo a intercessão do bem aventurado Guido Conforti, padroeiro da comunidade.
(fonte: Diocese de Belo Horizonte).

Um comentário:

Oswaldo Cezar disse...

Conheci um padre pelo nome de João Lucena, foi padre na Paróquia São José Operário em Pinhais, região metropolitana de Curitiba em meados da década de 90. Gostaria que fosse o mesmo citado nessa texto e grande seria a alegria se eu pudesse contactá-lo novamente.