quarta-feira, 21 de janeiro de 2009


Os primos ´Della Valentina’


(da esquerda para a direita: Luiz, José, Antonio, João Nazareno e Joaquim, filhos de Luigi e Antonia).

Uma das grandes descobertas quando iniciei esta pesquisa, em 1989, foi saber da existência de ANTONINA , irmã de Regina. Poucos sabiam ou lembravam desta tia que imigrou para o Brasil em 1894. Ela estava presente na memória de tio Romano e tia Conceição e foram eles que me deram as pistas que resgataram este pedaço de nossa história:

“Antonina” vivia em Francenigo com os pais, Giovanni Gobbo e Teresa Maria Biasotto. Era noiva de um oficial da Cavalaria Italiana, á exemplo de sua irmã Regina, noiva do oficial Fortunato Pollesel.
O casamento estava marcado para o sábado seguinte, tudo parecia normal, mas seu noivo é acometido por uma forte pneumonia e morre na quinta anterior ao enlace. Todos os sonhos de Antonina vão por terra; seu dia-a-dia é só tristeza, ainda mais que da janela de seu quarto avista o túmulo de seu amado. Consumia-se na dor e melancolia e somente uma mudança brusca poderia fazê-la reviver.
E foi esta certeza que a fez aceitar a proposta de casamento de Luigi Della Valentina, jovem viúvo com 2 filhos pequenos. A promessa de emigrarem para a América era a única possibilidade para que aquela “ragazza” voltasse á sorrir. E assim aconteceu.
Casaram-se em 27 de maio de 1894 e em 01 de agosto de 1894, chegaram no Brasil, trazidos pelo vapor “Caffaro”. O primeiro endereço do casal foi a cidade de Itatiba/SP. Após três anos foram para a região de Pitangueiras/SP.
(Seguindo o exemplo de Antonia e Luigi, Fortunato e Regina emigraram para o Brasil e também se instalaram em Itatiba, na fazenda do Barão de Ibitinga).

Desta união nasceram 8 filhos:
- Nazareno em 1895, em Itatiba/SP;
- Joaquim em 1896, em Itatiba/SP;
- João
- Tereza, em 1900, em Sertãozinho/SP
- Giuseppe, em 1902, em Sertãozinho/SP;
- Antonio, em 1904, em Sertãozinho/SP;
- Maria, em 1907, em Sertãozinho/SP;
- Luiz, em 1909, em Sertãozinho/SP.

Luigi Della Valentina faleceu em 24 de abril de 1921, com 59 anos, em Ibitiuva/SP, na fazenda “Dona Rita Prudêncio”. Por volta de 1950, Antonina e os filhos mudaram-se para o Paraná, região de Maringá. Em Ibitiuva/SP permaneceu a filha Maria, que por lá deixou numerosa descendência.
Antonina faleceu em 20 de junho de 1958 em Terra Boa/PR com 92 anos.




“.... tenho 39 anos e possuo um mercado de pequeno porte e para não perder as origens, nossa família continua com o cultivo de café; estamos há mais de 100 anos neste ramo!
Há alguns anos venho fazendo pesquisa da minha árvore genealógica e como você deve saber, alguns ajudam e outros não tem interesse, mas tenho certeza que irei terminar...”
“... Caro Claudinei, minha felicidade é igual a sua. Você é responsável por eu localizar os documentos dos “Della Valentina” na Itália, através do seu livro (1), falando que Antonia e Luigi casaram-se na cidade de Francenigo. Quero lhe agradecer por isso. Há alguns anos meu pai foi visitar a tia Maria em Pitangueiras e trouxe esta informação. (...) Estou também fazendo um livro sobre a história da nossa família no Brasil ....”

Correspondências com Luiz Carlos Della Valentina, bisneto de Antonina e Luigi.
Luiz Carlos vive em Umuarama/PR e realiza pesquisas sobre a família “Della Valentina”.